CARREGANDO

Digite para buscar

Reportagens

Mc Cauex – “São Paulo à noite, o mundo se divide em dois”

13 de julho de 2017

Mc Cauex é o “Sabotage do Cracolândia”. Neste vídeo, gravado durante manifestação do último dia 26 de maio, o rapper canta uma de suas composições. Ele protestava ao lado de colegas contra a operação dos governos estadual e municipal, que usaram aparato policial para demolir casas e dispersar frequentadores e usuários da Cracolândia, no Centro de São Paulo.

As imagens foram captadas pelas lentes da Pavio para a reportagem “As Novas Guerras da Velha Luz“. Confira abaixo a letra da canção de Cauex, cantada na íntegra neste vídeo.

São Paulo à noite, o mundo se divide em dois [x4]

Pra quem não me conhece meu nome é Cauex, muito prazer
Vou rimar um outro mundo que ninguém quer ver
Um mundo onde não se distingue o amor da maldade
Que ganha vida quando escurece nossa cidade

Vejam aqueles pivetes procurando alguma coisa no chão
Estão na nóia do crack curtindo sua ilusão
Cabeça no inverso pode ser um calibre fatal
Onde você se direciona do bem para o mal

Ninguém arrasta ninguém pra lugar nenhum
Você vai se quiser, cada um cada um, sabe o que faz
Agindo de forma violenta vai encontrar a paz
Pro seu espírito, pro seu coração
Mente alucinada, tornou-se um turbilhão

Que decepção, que entra no coração da gente
De se tornar um bom vivant, um dia certamente
De ter um carro, um dinheiro, uma mina da hora
E sair desse veneno em que vive agora

E aí a polícia chega, muda a real de novo
Homens homicidas segregando seu próprio povo
Espancando e esculachando aquele menino
Que vive na rua ao sabor do destino
Que pede a Deus que lhe ajude
Que de que alguma forma um dia isso tudo mude

São Paulo à noite, o mundo se divide em dois [x4]

São 18 horas escuto o Big Ben da Praça da Sé
Sabe como que é?
Onde um pivete que engraxou meu sapato
Me deu uma milhar pra eu jogar no macaco
E disse: ‘Tio, se você ganhar me adianta o lado?’
Joguei, ganhei, fiz a boa
E dei pro pivete que saiu rindo à toa

Saiu correndo num maior embalo
Foi comprar seus sonhos na 24 de Maio
Como é que faz para dar um peão na galeria?
Trombar a rapazeada no movimento como sempre fazia

De repente um auê, um corre-corre geral
O prédio está fechado, são os PM, bando de paga-pau
No calçadão mesmo pivete sendo esculachado
Aquele mesmo pivete que engraxou meu sapato

A vítima sempre diz que não era ele
Pois quem assaltou ela usava uma jaqueta verde
A multidão se afasta, que decepção
Tá lá o corpo estendido no chão

São Paulo à noite, o mundo se divide em dois [x4]

Tags:

Você pode gostar também

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *